Aluguei um Apartamento, o que pagarei além do Aluguel?

Aluguei um Apartamento, o que pagarei além do Aluguel?

Na hora de alugar um apartamento é importante ficar atento aos gastos extras que se aplicam à locação. Além do valor acordado com o proprietário pelo aluguel, o inquilino terá que arcar com outros custos, como o condomínio, seguro contra incêndio e o Imposto Predial Territorial Urbano, o IPTU.

O pagamento do IPTU, aliás, gera alguma incerteza sobre a quem cabe assumir este encargo, se é o proprietário ou o inquilino. Ainda é muito comum que alguns condomínios sejam eles residências ou comerciais insiram algumas cobranças que seguem além das despesas normais de condomínios, as chamadas taxas extras. Mas a grande dúvida, é quem é responsável pelos pagamentos? Proprietário? Inquilino?

Mas se é alugado, porque existem “taxas extras"?

Vamos inicialmente pelo pressuposto que as taxas extras, tem um único objeto: beneficiar a todos os moradores do condomínio, se a melhora no cotidiano do condomínio não for em primeiro lugar, informamos que algo de errado existe e vale a pena verificar.

Essas tais “taxas extras” tem vários argumentos como fatos geradores da mesma. Mesmo sendo taxas estabelecidas por tempo determinado, as benfeitorias executadas com os recursos são usufruídas por anos a frente. Caso contrário, fariam parte do cotidiano do condomínio, ou seja, seriam ordinárias e comum e estariam incluídas na cota estabelecida como valor de condomínio.

Temos como um exemplo prático, e corriqueiro o processo de adequação do condomínio à normas do Corpo de Bombeiros Militar, visando a segurança do condomínio, ou uma revitalização da fachada do prédio, seja de pintura ou de substituição de revestimentos, conforme cada caso em específico.

Por mais que sejam taxas com o tempo de vigência restrito ou estabelecido por convenção de condomínio ou assembleia, vamos ser bem sinceros não é mesmo, é um gasto pouco agradável na linguem bem popular. Assim fique bem ciente, que estes valores devem ser suportados com exclusividade pelos proprietários dos imóveis, e não pelos inquilinos.

Mas o que é taxa ordinária?

Você já tem conhecimento, que o valor de condomínio é pago pelo inquilino, certo? Assim como o IPTU, são contas de responsabilidade de quem está morando no imóvel e gozando de todos os benefícios que o prédio pode e tem para lhe oferecer.

Despesas ordinárias de condomínio, são prontamente aquelas que são e fazem parte do dia a dia do condomínio, ou seja, as despesas fixas que mantém e garantem o pleno funcionamento do condomínio. A convenção do condomínio via de regra define o valor do condomínio, e a forma de cobrança da mesma, tudo através de uma reunião previamente comunicada.

Normalmente a despesa ordinária de condomínio é composta por despesas como salários de funcionários (se for o caso), empresa designada como administradora, empresa designada como conservadora (limpeza e faxina), síndico profissional, despesas de água e energia elétrica das áreas de uso comum do empreendimento e além de manutenções corriqueiras e despesas de manutenção preventiva de como elevador.

Todas as suas dúvidas, podem ser sanadas e esclarecidas através da prestação de contas onde estará todas as despesas e seus respectivos pagamentos no mês. Esse documento está de posse geralmente do síndico ou administradora, é direito seu ter acesso a tudo.

Então, quem paga o que neste processo?

Neste contexto, todas as taxas de condomínio que contemplem as despesas ordinárias, como manutenções cotidianas, como de motor de portão de garagem, troca de lâmpadas e outras são de responsabilidades do INQUILINO.
Já as taxas extraordinárias, como taxas extras ou fundo de reserva, por exemplo são de responsabilidade do proprietário do imóvel.

Aqui na Legalize Imobiliária, o locatário ao quitar o boleto de condomínio contendo despesas que não são de sua responsabilidade, o mesmo é ressarcido após a apresentação do comprovante de pagamento e análise da despesa alegada, e as mesmas repassadas ao proprietário do imóvel.

Assim dependendo do que o prédio pode lhe oferecer em caráter de estrutura o condomínio pode ter sim o custo mais elevado, e por isso que fica a nossa dica: Analise seu cotidiano para escolher um condomínio que se adeque ao seu orçamento, evitando-se assim surpresas desagradáveis com o valor do condomínio.

Então as despesas do inquilino são: aluguel + condomínio + IPTU + Seguro incêndio + garantia locatícia (se for o caso).
Em nosso site, temos vários imóveis à sua disposição, confere lá:

Se ficou alguma dúvida, fale com a gente pelo legalize@legalizeimobiliaria.com.br, ou em qualquer um dos nossos demais canais de comunicação!

Fale agora com a gente (31) 3881-8601 ou receba o contato de um corretor rapidamente.

Campos marcados com * são requeridos

O que você deseja? *
COMPRARALUGAR

Como prefere ser retornado? *
TelefoneE-mailWhatsapp